Caetano Veloso – La flor de la Canela

“Indicação” nº 1 do dia:

La Flor de La Canela

Déjame que te cuente limeño
Déjame que te diga la gloria
Del ensueño que evoca la memoria
Del viejo puente
Del río y la alameda

Déjame que te cuente limeño
Ahora que aún perfuma el recuerdo
Ahora que aún se mece en un sueño
El viejo puente, el río y la alameda

Jazmines en el pelo y rosas en la cara
Airosa caminaba la flor de la canela
Derramaba lisura y a su paso dejaba
Aromas de mistura
Que en el pecho llevaba

Del puente a la alameda
Menudo pie la lleva
Por la vereda que se estremece
Al ritmo de su cadera
Recogía la risa de la brisa del río
Y al viento la lanzaba
Del puente a la alameda

Déjame que te cuente limeño
Ay, deja que te diga, moreno, mi pensamiento
A ver si así despiertas del sueño
Del sueño que entretiene, moreno, tu sentimiento

Aspira de la lisura que da
La flor de la canela
Adornada con jazmines
Matizando su hermosura
Alfombra de nuevo el puente
Y engalana la alameda
Que el río acompasará
Su paso por la vereda

Y recuerda que

Jazmines en el pelo y rosas en la cara
Airosa caminaba la flor de la canela
Derramaba lisura y a su paso dejaba
Aromas de mistura que en el pecho llevaba

Del puente a la alameda menudo pie la lleva
Por la vereda que se estremece
Al ritmo de su cadera
Recogía la risa de la brisa del río
Y al viento la lanzaba
Del puente a la alameda

Chico Buarque – Maddalena e’ Andata via

“Indicação” nº 7 do dia:

Maddalena E’ Andata Via

Maddalena è andata via
E sto con le mani in mano
Maddalena è andata via
E sto con le mani in mano
Chi di voi l’incontrerà
Le ricordi che ha
Da tornare presto qua
A curare i nostri figli
Da tornare presto qua
A curare i nostri figli

Deridendo gli occhi miei
Ogni rondine stasera
Sembra quasi dire addio
All’addio di Maddalena

Maddalena è andata via
E sto con le mani in mano
Maddalena è andata via
E sto con le mani in mano
Chi di voi l’incontrerà
Le ricordi che ha
Da tornare presto qua
A curare i nostri figli
Da tornare presto qua
A curare i nostri figli

Io non devo pianger più
Maledir non val la pena
Gesù stesso perdonò
Perdonò la Maddalena

Maddalena è andata via
E sto con le mani in mano

Chico Buarque – Madalena foi Pro mar

“Indicação” nº 7 do dia:

Madalena Foi Pro Mar

Madalena foi pro mar
E eu fiquei a ver navios
Quem com ela se encontrar
Diga lá no alto mar
Que é preciso voltar já
Pra cuidar dos nossos filhos

Pra zombar dos olhos meus
No alto mar a vela acena
Tanto jeito tem de adeus
Tanto adeus de Madalena

Madalena foi pro mar
E eu fiquei a ver navios
Quem com ela se encontrar
Diga lá no alto mar
Que é preciso voltar já
Pra cuidar dos nossos filhos

É preciso não chorar
Maldizer, não vale a pena
Jesus manda perdoar
A mulher que é Madalena

Madalena foi pro mar
E eu fiquei a ver navios

Paulo Ricardo – A Fina Poeira do ar

“Indicação” nº 6 do dia:

A Fina Poeira do Ar

Bom te encontrar
Flutuar
Na fina poeira do ar
Feito arte
Feito parte
Paisagens
Pintura
Miragem

Eu sei que o medo não faz sentido
Eu sei que o mundo
Tem que ser vivido bem de perto
Não tão distante assim
Sempre de perto
Sempre perto de mim

Bom te falar
E voar
Colada ao teto do céu
Sem limite
Sem convite
Vivendo de hotel em hotel

Eu sei que o mundo não faz sentido
Mas sei que o medo
Tem que ser vivido
Ver de perto
Não tão distante assim
Num instante
Chega junto a mim

Na fina poeira do ar (4x)

Talvez paixão
Talvez não
Antidoto pra solidão
E a bebida
Suas mãos
Apertam o meu coração

E u sei que o mundo não faz sentido
Eu sei que tudo
Tem que ser vivido
Ver de perto
Não tão distante assim
Baby,de perto
Sempre perto de mim

Na fina poeira do ar (4x)

“Quando voltarmos a nos reunir…
então,nós três,na chuva,
no corisco ou no trovão
Quando no fim de toda essa
corrida a batalha estiver ganha
e perdida e nós já estamos indo
O que é bom será mas e o que
é mau será bom”