Chico Buarque – Folhetim

“Indicação” nº 1 do dia:

Folhetim

Se acaso me quiseres
Sou dessas mulheres
Que só dizem sim
Por uma coisa à toa
Uma noitada boa
Um cinema, um botequim

E, se tiveres renda
Aceito uma prenda
Qualquer coisa assim
Como uma pedra falsa
Um sonho de valsa
Ou um corte de cetim

E eu te farei as vontades
Direi meias verdades
Sempre à meia luz
E te farei, vaidoso, supor
Que és o maior e que me possuis

Mas na manhã seguinte
Não conta até vinte
Te afasta de mim
Pois já não vales nada
És página virada
Descartada do meu folhetim

Leoni – Igual a Qualquer um

“Indicação” nº 27 do dia:

Igual a Qualquer Um

Melhor que eu não te conte novidades
Nem diga nada muito diferente
Nem faça teorias sobre a gente
Nem fale dessa angustia que me invade
Melhor usar palavras já testadas
Amor, saudade, beijos e depedidas
Um saco de figuras repetidas
Tão gastas
Que já não te digam nada
Tão gastas
Que já não te digam nada

Pois só o que for extremamente fácil
Como as canções de amor do rádio
Replay de algum clichê, lugar comum

E nunca retratar a nossa vida,
Mas te deixar feliz e comovida
E te fazer igual a qualquer um

Melhor que eu não te conte novidades
Nem diga nada muito diferente
Nem faça teorias sobre a gente
Nem fale dessa angustia que me invade
Melhor usar palavras já testadas
Amor, saudade, beijos e depedidas
Um saco de figuras repetidas
Tão gastas
Que já não te digam nada
Tão gastas
Que já não te digam nada

Pois só o que for extremamente fácil
Como as canções de amor do rádio
Replay de algum clichê, lugar comum

E nunca retratar a nossa vida,
Vai te deixar feliz e comovida
E te fazer igual a qualquer um

Igual a qualquer um,
Igual a qualquer um

Melhor que eu não te conte novidades
Nem diga nada muito diferente

Pois só o que for extremamente fácil
Como as canções de amor do rádio
Lembrem algum clichê, lugar comum

E nunca retratar a nossa vida,
Vai te deixar feliz e comovida
E te fazer igual a qualquer um

Pois só o que for extremamente fácil
Como as canções de amor do rádio
Lembrem algum clichê, lugar comum

E nunca retratar a nossa vida,
Vai te deixar feliz e comovida
E te fazer igual a qualquer um

Chico Buarque – Fica

“Indicação” nº 18 do dia:

Fica

Diz que eu não sou de respeito
Diz que não dá jeito de jeito nenhum
Diz que eu sou subversivo
Um elemento ativo
Feroz e nocivo ao bem-estar comum

Fale do nosso barraco
Diga que é um buraco que nem queiram ver
Diga que o meu samba é fraco
E que eu não largo o taco
Nem pra conversar com você

Mas fica
Mas fica ao lado meu
Você sai e não explica onde vai
E a gente fica sem saber se vai voltar

Diga ao primeiro que passa
Que eu sou da cachaça mais do que do amor
Diga, e diga de pirraça
De raiva ou de graça,
No meio da praça, é favor

Mas fica
Mas fica ao lado meu
Você sai e não explica onde vai
E a gente fica sem saber se vai voltar

Diz que eu ganho até folgado
Mas perco no dado e não lhe dou vintém
Diz que é pra tomar cuidado
Sou um desajustado
E o que bem lhe agrada, meu bem

Mas fica
Mas fica, meu amor, quem sabe um dia
Por descuido ou poesia
Você goste de ficar

Ira! – Difícil é Viver

“Indicação” nº 16 do dia:

Difícil É Viver

Se é fácil acordar vendo o espelho envelhecer
Ver o tempo passar sempre a cada amanhecer
Se é fácil só se torturar
Deitar e se esquecer
É simples lamentar uma vida sem prazer
Aos poucos se matar pois não pediu para nascer
Se é fácil suportar a dor
Fazendo alguém sofrer…
Difícil é viver

Se é fácil enganar e ninguém jamais saber
Se enganar dizendo está tudo bem
Se é fácil então roubar
Fugir e se esconder
É simples camuflar sentimentos que se tem
Nunca se encontrar e perder de novo o trem
É fácil encontrar o amor
Por ele se perder…
Difícil é viver