Cartola – Como é que eu Posso

“Indicação” nº 1 do dia:

Como é Que Eu Posso

Como é que eu posso
Cozinhar sem banha
Sem cebola e alho
Sem vinagre e cheiro
Como é que eu posso
Ter bom paladar
Sem você deixar
A grana pros temperos
Pois fique sabendo
Que o jeijão bichado
E o arroz quebrado
Que alguém lhe vendeu
Já despejei tudinho no terreiro
Veja bem o dinheiro
Que você perdeu
Ou você acaba com essa economia
Ou então acaba-se nossa amizade
Já reclamo isso quase todo dia
Você me responde com simplicidade
É que a cebola minha filha, está soberba
O alho e o vinagre cada vez subindo mais
Peça emprestado cada dia a uma vizinha
Ou continua fazendo sempre como você faz